6 Passos para mobilizar pessoas pela educação

Mobilizar pessoas é convocar vontades para atuar na busca de um propósito comum, é trabalhar continuamente para gerar resultados contínuos e desejados por todos.

Esse é um processo que, somado à colaboração e inúmeros outros, pode superar limitações individuais na área da Educação. Com esforço coletivo e troca de experiências, os grupos podem solucionar dificuldades em conjunto e potencializar os resultados educacionais.

 

Como mobilizar pessoas para trabalhar em conjunto pela Educação?

  • Ofereça informações sobre o contexto da Educação na escola, município ou território do grupo que deseja mobilizar. Esse é um dos primeiros passos para a mobilização e exige uma análise das potencialidades e fragilidades, a observação de dados educacionais (como o Ideb, por exemplo), a indicação das prioridades e a compreensão de qual é a melhor metodologia para alcançar os resultados almejados.

 

  • Explique seus propósitos de forma atraente e válida. Os grandes objetivos precisam tocar a razão e a emoção dos participantes. As pessoas precisam passar a se enxergar como grupo e, por isso, traçar elos de união e um horizonte bem definido vai fortalecer o engajamento das pessoas.

 

  • Proponha ao grupo uma reflexão: a mobilização com outras pessoas faz sentido? O trabalho coletivo precisa ser incorporado de forma voluntária, com laços de confiança entre os membros. Se os objetivos do grupo não fazem sentido ao indivíduo, é possível que o engajamento se enfraqueça.

 

  • Esclareça como cada participante deve atuar, os problemas que precisa resolver, as situações a criar ou modificar, a finalidade das decisões e das ações. As tarefas de cada um devem ser expostas de forma clara, respeitando os limites de cada um. Um prefeito, secretário de Educação ou gestor escolar, por exemplo, pode ter mais facilidade com funções de liderança, enquanto os técnicos e a comunidade podem ter um papel mais operacional. O importante é que todos tenham a sensação de pertencimento.

 

  • Aposte em ferramentas que despertam o sentimento de coletivização, dando a certeza de que todos estão trabalhando por um mesmo propósito e sentido. Ter isso claro pode aumentar o comprometimento e a colaboração entre os membros do grupo. É claro que isso exige um tempo para que as pessoas se conheçam e criem vínculos. Por isso, preveja espaços de diálogo e interação, que valorizem o saber de cada um, agende reuniões e encontros de celebração e prefira sempre as mesas redondas e métodos que estimulam a participação.

 

  • Acompanhe e comunique resultados com frequência. A mobilização é um projeto contínuo e os resultados, por menores que sejam, devem ser valorizados e transparentes, sempre com o cuidado de manter a motivação do grupo. Por exemplo: avanços nos indicadores educacionais são importantíssimos, mas a plena alfabetização de um aluno também é um fator que pode fortalecer os laços do grupo e encorajar a continuidade do trabalho coletivo.


2020-04-09T15:22:45-03:00
Ir ao Topo