24 de março de 2017

Técnica do MEC acompanha a reunião do ADE

A reunião do Arranjo de Desenvolvimento da Educação (ADE) desenvolvido na região da Grande Florianópolis pela Associação dos Municípios em parceria com o Instituto Positivo, realizada na terça-feira (21), contou com a presença da responsável pela Coordenadoria de Cooperação Federativa - Unidade da Diretoria de Planos e Cooperação – Secretaria de Articulação dos Sistemas de Ensino do Ministério da Educação, Xanda Miranda. A técnica do MEC veio obter mais informações sobre o desenvolvimento do ADE.

Segundo Xanda, os ADEs representam um grande avanço em algumas regiões do país que possuem realidades distintas. A União, explica, trabalha no sentido de aprimorar o próprio regime de colaboração que é muito verticalizado.

O trabalho em rede é considerado positivo. No entanto, afirma, “se faz necessário acompanhar melhor a organização regional e de alguma maneira instrumentar, suprindo as dificuldades apontadas pelo Grupo de Trabalho no que se refere aos processos de transparência, participação social e de instrumentos jurídicos”.

“Aqui na Grande Florianópolis observamos uma boa instrumentação jurídica que deve ter interferido na continuidade do processo. Queremos dar mais segurança institucional aos ADEs e aproveitar o know-how para trabalhar questões regionais”.

O segundo Encontro de secretários e técnicos municipais de educação dos 22 municípios da Grande Florianópolis para tratar do ADE contou ainda com a participação de Denise Martins, especialista no Sistema de Avaliação Hábile, aplicado na região.

O Arranjo de Desenvolvimento da Educação visa a cooperação intermunicipal e apresenta metas coletivas, estabelecidas pelos participantes do programa, desde dezembro de 2015.

Como parte da Meta 1 a reunião tratou da avaliação territorial e dos principais tópicos identificados, apresentação da proposta de construção do plano de ação por município e deu início aos debates para a construção do plano de ação territorial.

Os municípios receberão visita técnica para devolutiva do Sistema de Avaliação Hábile, a partir do mês de abril. A agenda será fechada em comum acordo com os municípios. Este resultado refere-se à avaliação aplicada em 18 mil alunos no mês setembro de 2016. O objetivo foi observar o nível de aprendizagem em Língua Portuguesa e Matemática e identificar as fragilidades e potencialidades do ensino de cada município e de cada escola.

Da Meta 2 a reunião tratou de como corrigir o fluxo escolar de 12,3% para 8% com a parceria com Instituto Ayrton Senna e da Meta 3 houve uma avaliação das oportunidades da aplicação de 1/3 de hora atividade e a validação da proposta de realização de oficina.

Fonte: Granfpolis.